Agricultura 4.0

A revolução da tecnologia no campo, para a maior produtividade do seu agronegócio.

Você sabia que até o ano de 2050 a população humana será de quase 10 bilhões? Isso significa que precisaremos dobrar a quantidade de alimentos que produzimos agora. É aí que entra a agricultura 4.0, que com sua revolução digital nos ajudará a chegar lá com sustentabilidade.

Neste contexto, o campo está se modernizando em uma velocidade exponencial, seguindo uma onda tecnológica que irá transformar a eficiência das fazendas em todo o mundo. Mas antes de nos aprofundarmos na agricultura 4.0, é preciso entender como eram realizadas as práticas agrícolas.

Como era a agricultura antes dessa revolução tecnológica?

A produção agrícola sempre existiu desde os tempos primórdios, mas antigamente ela era vista como um trabalho de subsistência. Devido aos baixos recursos tecnológicos e à baixa produtividade, ela ficou reconhecida como Agricultura Feita à Mão (Agricultura 1.0).

Já a Agricultura 2.0 chegou com as máquinas e a ciência por volta da década de 50. Neste contexto, destacam-se o início da produção em escala, o comércio global, o fornecimento de insumos, dentre outros.

Com a Agricultura 3.0 (entre 1990 e 2010) começou-se a introduzir no mercado a automação e a sustentabilidade. É aí que entra também a coleta de dados que contribuem com a produtividade do campo e ajudam os agricultores a tomarem as melhores decisões.

Mas o boom da nova era digital veio mesmo com a Agricultura 4.0, a partir de 2010. E a cada dia surgem novas tecnologias e pesquisas que potencializam ainda mais o agronegócio.

Destaque

O surgimento de tecnologias digitais aplicadas ao campo

Alguns dos principais mecanismos que estão sendo desenvolvidos no mundo são exemplos de inovação:
Robos Catadores
Robôs catadores: máquinas que podem alternar entre todos os tipos de culturas.
Drones
Drones: os agricultores podem ter acesso a serviços de mapeamento aéreo e sistematização das áreas, além de analisar as falhas de plantio.
Agricultura Vertical
Agricultura vertical: um conceito de agricultura para o cultivo de plantas em ambientes fechados.
Software precisao
Softwares de Agricultura de Precisão: com essas ferramentas, é possível gerenciar toda cadeia produtiva agrícola, além de ter o melhor controle dos dados do campo, o que contribui na tomada de decisões.
Cameras termicas
Câmeras de imagens térmicas: detectam tetas inflamados em vacas, para fornecer um tratamento mais precoce no combate à mastite, um dos maiores problemas enfrentados na pecuária ultimamente.
Maquinas autonomas
Máquinas autônomas: basta um tablet, smartphone ou computador para controlar de longe as atividades da sua máquina no campo.
Internet das Coisas (IoT): graças a Redes Mundiais de Internet das Coisas, agora tudo está disponível por meio de serviços únicos. Seja qual for a necessidade - monitoramento climático ou da safra, detecção de insetos, análise de solo ou controle dos gados - existem soluções de IoT totalmente gerenciadas com conectividade integrada, fornecendo acesso a todos os dados na forma de painéis, relatórios, notificações e alertas.

E você, está pronto para essa nova era digital?

Quem não iniciar agora, perderá oportunidades de colher os frutos de tudo isso. A preparação para a chegada desta nova frente é fundamental, em que produtores e demais profissionais do campo, que sempre estiveram à frente do seu tempo, precisam novamente se reinventar.
Conheça as empresas que apoiam a iniciativa de fomentar a conectividade nas áreas rurais do país!